cropped-logo_summer_com_efeito.png

Brutal Brega

Release

Brutal Brega, uma até então improvável união de estrelas da música pesada, lançou o disco de estreia, com interpretações de clássicos da música “brega”, em outubro de 2022. Contando com o vocalista e ícone do punk/hardcore João Gordo (Ratos de Porão), em parceria com o produtor e multi-instrumentista Val Santos (Toyshop, Viper), o disco é um divertido tributo com clássicos da música brasileira transformados em versões punk rock.

O projeto surgiu como uma brincadeira durante a pandemia: Val Santos começou a desenvolver as versões por diversão, e quando João Gordo ouviu as músicas, se interessou. Em pouco tempo, os dois haviam gravado dezenas de versões juntos e formado um disco. As músicas incluídas foram escolhidas pela forte memória afetiva que a dupla tinha pelas canções, originalmente lançadas por artistas como Sidney Magal, Reginaldo Rossi, Ângelo Máximo, Jane e Herondy, e muitos outros.

Entre as 12 faixas do disco, estão os singles que já haviam sido lançados, “Fuscão Preto” e “Tô Doidão” (Reginaldo Rossi), e outros clássicos, como “Amante Latino” e “Domingo Feliz”. O disco também mostra um outro lado de João Gordo, em faixas como a romântica “A Namorada Que Sonhei” (Nilton Cesár) e o dueto “Não Se Vá” (Jane e Herondy), com a atriz Marisa Orth. O álbum também está disponível em CD, com duas faixas bônus exclusivas: “Doces Beijos” (Menudo), e “Sandra Rosa Madalena” (Sidney Magal).

O grupo, completado pelo músico, produtor, guitarrista e vocalista Wecko Mainente (Laboratori, Threat), Daniel ET (baixo e vocal) e o baterista Guilherme Martin (Viper e Toyshop), fez sua estreia nos palcos em 18 de novembro tocando no Blue Note, em São Paulo. Antes, porém, já havia se apresentado no programa Altas Horas, sob comando de Serginho Groisman.

Entre os destaques está o primeiro single, “Fuscão Preto”, escrita originalmente por Atílio Versutti e Jeca Mineiro, e popularizada por Almir Rogério e Os Carbonos, Trio Parada Dura e outros. “Fuscão Preto” acompanha também um vídeo, dirigido por Raul Machado, que já trabalhou para Chico Science & Nação Zumbi, Planet Hemp, Sepultura, Ratos de Porão, Raimundos, Marcelo D2, O Rappa, Pitty, CPM 22, entre outros.

A ideia inicial do Brutal Brega surgiu depois que Val Santos fez uma live durante a pandemia com João Gordo. “Eu tenho um projeto chamado Sargento Brega, em alusão ao Sgt. Pepper’s dos Beatles, em que faço as versões de Menudo, Nahim e Ritchie e outras com roupagem rock e meio punk também. Cheguei até a tocar no Hopi Hari com esse projeto”, recorda Val Santos. “Depois de uma live com Gordo, mandei umas músicas para ele. Então, ele ouviu e me chamou, elogiando muito. Depois, falou que queria cantar uma e escolheu a ‘Tenho’, do Sidney Magal, que acabou sendo outro single que antecipou o nosso disco do Brutal Brega”, acrescenta.

Originalmente lançada em espanhol pelo cantor Sandro, a versão em português de “Tenho” se tornou um dos grandes clássicos da carreira de Sidney Magal, que também é homenageado com outras canções no debut do Brutal Brega, como “Amante Latino” e “Sandra Rosa Madalena”.

Irreverente, o Brutal Brega está pronto para fazer suas versões punk de clássicos da música brasileira no palco do “Summer Breeze”. “É um festival diversificado então vai ser muito legal ver a reação do público. É sempre divertido tocar para mais gente. Estou com grande expectativa para a apresentação com o Brutal Brega e também para ver shows de outras bandas do cast do ‘Summer Breeze’. Será que algum gringo de banda vai agitar ‘Fuscão Preto’ com a gente?”, conclui Val Santos.

DISCOGRAFIA:

Brutal Brega (2022)

 

APRESENTA

cropped-logo_summer_com_efeito.png

Patrocinadores Master

cropped-logo_summer_com_efeito.png

Patrocinadores

cropped-logo_summer_com_efeito.png

Apoio

1

Media Partners

Receba novidades
em primeira mão

Copyrights

Summer Breeze Open Air Festival Brazil Eventos Ltda